Paz Na Terra

Imagine que um dia desses, você foi abençoado com poderes formidáveis, voo, invulnerabilidade, super velocidade, super força, visão de raio-x, visão de calor, etc. O que você faria com esses poderes todos no mundo em que vivemos? Se tornaria um Super-herói, um vilão, um mercenário? Você tentaria mudar o mundo? E se você pudesse curar todos os males do mundo, você o faria?
“Superman – Paz na Terra” é uma graphic novel lançada em 1999, com roteiro de Paul Dini e Alex Ross, que também é responsável pela arte e pintura da mesma. Esta história do homem de aço se inicia no Natal, com Superman levando uma moradora de rua que estava pálida e desnutrida para um abrigo, onde a moça pôde comer alguma coisa. No dia seguinte, inventa uma matéria sobre os moradores de rua de Metrópoles apenas como desculpa para saber o estado da moça. Após se assegurar do estado da moça, Superman começa a se questionar sobre aquilo que faz e sobre todos os que, assim como a moça, estão passando fome no mundo, e é aí que começa um dos mais belos contos do homem de aço.
Existe comida no mundo suficiente para alimentar toda a população mundial. Isso não é novidade, existem vários estudos, feitos por organizações não-governamentais principalmente, que comprovam que os que passam fome não sofrem por falta de comida ou falta de recursos, sofrem por falta de solidariedade. Não é preciso ir até a África para se deparar com essa realidade, basta andar um pouco pela sua própria cidade que você encontrará alguém desnutrido, sujo e com outros males que convivem com a miséria e a fome.

Nós, que somos cristãos, deveríamos olhar com bastante cuidado para essa questão, isso porque em Tiago 1.27 diz – “A religião que Deus, o nosso Pai aceita como pura e imaculada é esta: cuidar dos órfãos e das viúvas em suas dificuldades e não se deixar corromper pelo mundo”. Apesar de não sermos deste mundo, ainda vivemos nele até que Jesus venha e nos leve para o novo céu e nova terra e uma vez que estamos aqui, devemos (ou deveríamos) ser sal aqui nesta terra. É inadmissível que, como cristãos, façamos campanhas de arrecadação de fundos para novos templos, novos instrumentos, ar-condicionado, cadeiras acolchoadas e outros confortos em nossas igrejas e não juntarmos nem o troco do pão para ajudar os que tem fome.
Se nós, que deveríamos combater os males do mundo com todas as nossas forças não o fazemos, o que dirá daqueles que lucram com a miséria alheia? Em sua graphic novel, Superman tem como grande inimigo de sua jornada a ganância humana, que em nome da manutenção de poder, acabam indo de encontro ao homem de aço. “Tentei aliviar a fome do mundo, mas encontrei uma pobreza lancinante, não somente nas favelas e terras áridas, como também na alma de homens egoístas. Vejo agora que assumir essa responsabilidade foi ambicioso demais para um homem, mesmo um super-homem. O bem-estar da terra e de todo o seu povo sempre será a minha maior preocupação. Mas, se houver uma solução para o problema da fome, ela deverá vir do coração do homem para o seu próximo...”
Não precisamos de super poderes para ajudar o nosso próximo, precisamos apenas ter a atitude de fazer, que o resto Deus cuida. Que nós, que deveríamos amar o próximo como a nós mesmos, possamos também nos tornar uma parte da solução para os males deste mundo.

Para você que nunca teve contato com a HQ, disponibilizamos aqui o link: Superman Paz na Terra.

Samuel Soares tem 25 anos, é auxiliar de TI, membro da Igreja Batista Aliança em Fortaleza - CE, e como é de se notar, um mega fã e entendido de cultura nerd.