"Vida Longa e Próspera" foi inspirado no judaísmo

O que tem haver Star Trek com o judaísmo? Muita coisa. Mas, nada é mais emblemático e aparente do que a saudação volcana.

Vida longa e Próspera

Data estelar 3372.7, o local é o planeta Vulcano. O Senhor Spock retorna ao seu planeta natal. O motivo, Spock entra em um período biológico chamado Ponn Far (algo parecido com o período fértil do salmão). Nesse período, eles devem retornar há um determinado local específico para poder ter relações sexuais com uma parceira ou morrer.

Ao chegar no planeta Vulcano, Spock saúda os outros vulcanos de uma maneira bem peculiar. Diferente de nós humanos que temos contatos físicos como apertos de mãos, abraços, beijos, etc. Os vulcanos levantam a mão direita e fazem um sinal com  a mão e dizem: "Vida Longa e Próspera".

Este é o primeiro episódio da segunda temporada denominado: "Amok Time" (No Brasil teve o nome de:
Tempo de Loucura). Da série de TV Star Trek (Jornada nas estrelas, no Brasil). A data, 15 de setembro de 1967 e o local, vários lares americanos.
Mas o que tem haver Spock, a saudação vulcana e o judaísmo?

Uma saudação vulcana ou judaica?

Na maioria dos lares americanos, a saudação vulcana fez muito sentido, afinal, Spock é apenas meio-humano (filho de um vulcano e uma humana) e criado dentro da cultura alienígena vulcana. Nada mais lógico que os vulcanos tivessem uma saudação diferente.

Nos anos 60, no auge do movimento hippie, muita gente relacionou o sinal em forma de V e as palavras "Vida longa e próspera" com o sinal hippie em V com as palavras "Paz e amor". Mas, nesse mesmo dia, em alguns lares judeus americanos, algo chamou muita atenção. Aquele sinal era muito familiar. Era um sinal feito em serviços religiosos judaicos. Esse era o sinal dos Cohanim.

Os Cohanim
Ilustração representando os Cohanim (Sacerdotes) fazendo a benção (beracha) nos tempos do Templo
כהנים Cohanim (plural de כהן Cohen, palavra hebraica que significa "sacerdote") são descendentes genealógicos dos sacerdotes judeus que serviam no Templo de Jerusalém. Judeus modernos não possuem sacerdotes conduzindo os serviços religiosos como nos tempos antigos, nem mais sacrifícios de animais. O sistema sacrificial terminou com a destruição do Templo pelos romanos no ano 70. D.C. No entanto, um remanescente do serviço do Templo realiza o ritual Birkat Kohanim ברכת כהנים (bênção dos sacerdotes), também conhecida como Nesiat Kapayim ("estender as mãos"). É realizada em algumas ocasiões específicas. Eis a benção:
Ilustração do  Birkat Kohanim. Nos tempos
modernos; após a destruição do templo.
Em hebraico:
יְבָרֶכְךָ יהוה, וְיִשְׁמְרֶךָ
יָאֵר יהוה פָּנָיו אֵלֶיךָ, וִיחֻנֶּךָּ
יִשָּׂא יהוה פָּנָיו אֵלֶיךָ, וְיָשֵׂם לְךָ שָׁלוֹם

Transliterado:
Yevarechecha Adonai veyishmerecha
 Ya'er Adonai panav eleicha vichunecha
Yissa Adonai panav eleicha veyasem lecha shalom

Português
Que o Senhor te abençoe e te guarde.
Que  o Senhor faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti.
Que  o Senhor Eterno sobre ti levante o rosto e te dê a paz.

Na verdade, a bênção é feita com ambos os braços estendidos horizontalmente para frente, na altura dos ombros, com as mãos se tocando, para formar a letra hebraica ש (shim). Isso significa a palavra hebraica שדי (Shadai) escritas com a letra (Shim, Dalet e Yud) que significa "Todo Poderoso [Deus]" e também é o acrônimo de (ש)Shomer (ד)Daltot (י)Yisrael (Guardião das Portas de Israel). Nimoy modificou este gesto em uma das mãos em posição vertical, tornando-se mais como uma saudação. Então, tecnicamente, a saudação vulcana não é a mesma coisa que a bênção judaica cerimonial. Ainda assim, a semelhança é perto o suficiente para evocar o reconhecimento imediato entre os judeus conhecedores. Imaginem a surpresa  de vários espectadores judeus que assistiram o episódio inédito!
Além da própria saudação, o uso cerimonial de "Vida longa e próspera", e sua resposta menos conhecida, "Paz e vida longa", também mostram uma forte influência judaica. O formato é semelhante a uma tradicional saudação em hebraico: שלום עליכם "Shalom Aleichem" (a paz esteja com você)  e a resposta, "Aleichem Shalom" (a paz esteja sobre vós.) Os muçulmanos têm uma saudação semelhante em árabe que é "Salaam Aleikum" e a resposta "Aleikun Salaam". Mais uma vez, podemos ver um forte paralelo entre a cultura vulcano e as culturas do Oriente Médio.

Mas como a saudação chegou em Star Trek?

Nas gravações do episódio "Amok Time", Leonard Nimoy teria que saudar outros vulcanos, mas havia um problema. Em um episódio anterior, foi dito que os vulcanos possuem habilidades telepáticas naturais, e esse contato telepático se dá através do toque. Logo, se um vulcano tocar em outro, haverá naturalmente uma invasão de privacidade. Por isso, Leonard Nimoy teve a idéia de usar um gesto totalmente distinto e sem contato físico, a de usar um sinal em forma de V com o polegar para fora. Mas de onde ele tirou esse sinal?

Mas fácil saber das palavras do próprio Leonard Nimoy:

"Eu cresci em um bairro interessante do centro da cidade, em Boston. A área era conhecida como West End, e foi escrito sobre ela em um livro chamado os Urban Villagers  Era uma área desejável, uma vez que ficava a uma curta distância do centro de Boston e do Boston Commons, bem como, está situado ao longo das margens do Rio Charles.
A população era em sua maioria imigrantes. Talvez 70% italiano e 25% dos judeus. Minha família participava de serviços em uma sinagoga judaica ortodoxa. [...] Nós estávamos especialmente atentos aos grandes feriados, Rosh Hashaná, o Ano Novo judaico, e Yom Kippur, o Dia do Perdão.
Já que eu era um pouco musical, fui chamado quando garoto, para cantar no coral para as festas e eu estava, portanto, expostos a todos os rituais em primeira mão. Eu ainda tenho a memória viva da primeira vez que vi o uso das das mãos com os dedos divididos sendo estendido para a congregação em bênção.
Havia um grupo de cinco ou seis homens de frente para a congregação e cantando em gritos apaixonados de uma bênção em hebraico. Ele se traduziria em 'Que o Senhor te abençoe e te guarde", etc ...
E quando eu vi o gesto de divisão de dedos destes homens ... Eu estava em transe. Eu aprendi a fazê-lo simplesmente porque ele parecia tão mágico. 

(...) Foi, provavelmente, 25 anos depois que eu apresentei esse gesto como uma saudação vulcana em Star Trek e tem ressoado com os fãs em todo o mundo desde então. Isso me dá grande prazer, pois é, afinal, uma bênção."

E agora com vocês, o momento que ficou para a história. A primeira vez que a saudação vulcana apareceu na TV:


Adaptado da matéria de André Ranulfo, do site Torah Nerd.