Coluna Analógica

As melhores analogias Geek-Cristãs

Entrevistas

Papo com personalidades do meio cristão e do meio nerd

Cartoons Ronan Pedrosa

Os quadrinhos exclusivos do blog Gospel e Nerd

Matérias Curiosas

Singularidades da cultura pop!

Galeria Nerd

Ilustrações memoráveis de artistas épicos

Anuncie aqui

Saiba as vantagens de anunciar sua empresa, loja ou site aqui!

Chaves canta sobre Jesus

É inegável que nós temos milhares de razões para sentir saudades do Chaves. Além de nos mostrar o humor de verdade, que não precisa ter apelo sexual e palavrões, Chespirito nos ensinou lições valiosíssimas em vários episódios! Um delas eu considero a mais especial. Num episódio de ano novo, os moradores da vila cantam sobre Jesus de uma maneira linda! 

E para encerrar as homenagens por hoje, a imagem divulgada pela DC Comics México!

Saudades, Chavinho!

8 frases de Chaves que poderiam ter saído da Bíblia

Pra comemorar os 30 anos de CHAVES, confira 8 Frases do seriado que poderiam ter sido tiradas da Bíblia.

“A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena”
-Provérbios de Seu Madruga.

“Quem come tudo e não divide nada acaba com a barriga inchada.”
-Chaves, sobre amar o próximo.

Alguém defenda o Coiote

Depois do confronto entre gato e rato, não existe duelo mais conhecido no reino animal dos desenhos animados que o embate entre o Papa-léguas e o Coiote.
Um roteiro simples: Wile Coiote elabora armadilhas para agarrar o Papa-léguas e comê-lo. Mas o Papa-léguas, veloz como ele só, sempre escapa correndo. Bip Bip!!!
Esse desafio existe desde 1949 e, Tom e Jerry que não nos ouçam, é o desenho clássico de perseguição que mais arranca risadas pela criatividade dos roteiros desenvolvidos.
Perdoem-nos os fãs do Papa-léguas e inimigos da luta pela sobrevivência, mas o Coiote é um exemplo. Não pela fome, nem pela baixa capacidade intelectual que demonstra... O Coiote é um exemplo de perseverança e determinação.
No linguajar empresarial, poderíamos dizer que ele é focado, perseguidor de uma meta. Não desanima diante das adversidades que aparecem, mesmo vivendo uma sucessão de fracassos.

Eva no "Tindor"

E quem você esperava que combinasse com você, Eva?
Traduzida do Sephko Comics.

Dormiu Transformer

"Foi Deeeeeuusss"! Cara, eu amo Resgate!
Ilustração de Darren Rawlings!

The Legend of Jesus (but real)

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem." (1 Timóteo 2:5).

Motoqueiro Fantasma e Hellboy

"(...) Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância". (Gênesis 8:21 NVI).

"Vida Longa e Próspera" foi inspirado no judaísmo

O que tem haver Star Trek com o judaísmo? Muita coisa. Mas, nada é mais emblemático e aparente do que a saudação volcana.

Vida longa e Próspera

Data estelar 3372.7, o local é o planeta Vulcano. O Senhor Spock retorna ao seu planeta natal. O motivo, Spock entra em um período biológico chamado Ponn Far (algo parecido com o período fértil do salmão). Nesse período, eles devem retornar há um determinado local específico para poder ter relações sexuais com uma parceira ou morrer.

Ao chegar no planeta Vulcano, Spock saúda os outros vulcanos de uma maneira bem peculiar. Diferente de nós humanos que temos contatos físicos como apertos de mãos, abraços, beijos, etc. Os vulcanos levantam a mão direita e fazem um sinal com  a mão e dizem: "Vida Longa e Próspera".

Este é o primeiro episódio da segunda temporada denominado: "Amok Time" (No Brasil teve o nome de:
Tempo de Loucura). Da série de TV Star Trek (Jornada nas estrelas, no Brasil). A data, 15 de setembro de 1967 e o local, vários lares americanos.
Mas o que tem haver Spock, a saudação vulcana e o judaísmo?

Uma saudação vulcana ou judaica?

Na maioria dos lares americanos, a saudação vulcana fez muito sentido, afinal, Spock é apenas meio-humano (filho de um vulcano e uma humana) e criado dentro da cultura alienígena vulcana. Nada mais lógico que os vulcanos tivessem uma saudação diferente.

Nos anos 60, no auge do movimento hippie, muita gente relacionou o sinal em forma de V e as palavras "Vida longa e próspera" com o sinal hippie em V com as palavras "Paz e amor". Mas, nesse mesmo dia, em alguns lares judeus americanos, algo chamou muita atenção. Aquele sinal era muito familiar. Era um sinal feito em serviços religiosos judaicos. Esse era o sinal dos Cohanim.

Meu advogado é o meu Senhor...

Te distraindo, idiota!

Lex Lutero

Esse crossover foi obra do Profetirando EreziasSim, são aqueles dois blogs que fizeram fuuusão!

Nu saí do ventre de minha mãe...

...bendito seja o nome do Senhor!

10 fatos em comum entre a história de Superman e a de Jesus

Por Jimmi X., via Legião dos Heróis.
Criado por Joe Shuster e Jerry Siegel,  Superman teve sua primeira aparição em 1938. Vindo a se tornar o maior de todos os super heróis já criados. Mas há fatos inegáveis sobre a história do nosso querido azulão 
que só aprendeu a usar a cueca por baixo do uniforme recentemente 
que podem ser associados a maior história conhecida pela humanidade.
Lembrando que este post não esta sendo feito a fim de dissuadir ninguém, todos tem o direito de acreditar ou de não acreditar naquilo que lhe for mais apropriado. Apenas uma observação de um fã, que respeita ambas histórias.

Crentes na Bíblia não podem ser cientistas?

E quem disse que não?
Aqui tem alguns artigos interessantes: Cientistas famosos que criam em Deus;
Créditos da imagem: Dan Lietha!

As Duas Naturezas

 Abre parêntese. Existe um vídeo no final do texto. Leia o texto, veja o vídeo, depois leia o texto novamente. Fecha Parêntese.
 Já ouviu falar da história dos dois cachorros que existem dentro de você? Dizem que um dos cachorros é o bom, que seria o nosso lado cristão, transformado e espiritual. Já o outro é o nosso lado pecaminoso e mal. Os dois cachorros estão sempre brigando (a carne milita contra o espírito e o espírito milita contra a carne), de modo que um dos dois sairá vencedor desta briga. Segundo a história, ganhará a briga o cachorro que estiver melhor alimentado, sendo que você é quem alimenta os cachorros e, por razões óbvias, só poderá alimentar um deles.
Apesar de ser uma história clichê e com pontos discutíveis, a verdade é que realmente existe um conflito dentro de nós.  Todos os que foram salvos e remidos pelo sangue do Cordeiro possuem um grande conflito dentro de si. Por mais que tenhamos o Espírito Santo dentro de nós, ainda estamos presos a nossa natureza pecaminosa e carnal, e aquilo que a nossa carne deseja é totalmente o contrário ao que Deus quer para nós, aquilo que é a vontade dEle, para o nosso querer e desejar.

Para serem vistos por eles

Splinter? Não. Essa foi o mestre Jesus quem disse!

O Anel do Lanterna Verde

João Calvino aprova! kkkk
Brincadeirinha, galera da presb!

Milagre na rua 34

Milagre na rua 34, um grande clássico de natal. Aqueles que nunca viram aquela cena linda que retrata um milagre verdadeiro, certamente vão ver e se impressionar:
Epa, espera aí! Eu estava falando desse milagre:

É uma rua de milagres mesmo, perincipalmente para pilantras. 

Igreja dos Sith dos últimos dias!

Sê fiel até na estrela da morte e Darth-ei a coroa da vida... Não, pera!

Maldade Suprema

E o natal tá chegando aí!

Faça parte da família

Quando Kevin Eastman e Peter Laird decidiram fazer uma sátira aos heróis de sucesso, no meio dos anos 1980, não economizaram nas referências. Juntaram tudo que estava na moda: as artes marciais, os seres monstruosos, os jovens rebeldes e os animais falantes. Era pra ser algo alternativo, absurdo, ‘over’ como se diria décadas mais tarde. Só para deixar bem claro o tom de piada, decidiram que os personagens levariam os nomes de famosos pintores renascentistas.
Em maio de 1984 os dois lançaram a primeira HQ das Tartarugas Ninjas (Adolescentes Mutantes). A revista trazia uma história em preto-e-branco, com uma tiragem de três mil exemplares. No roteiro, um quarteto atarracado, que se vivia nos esgotos de Nova Iorque e combatia ninjas inimigos. Lá na origem, as histórias tinham violência de sobra. Apunhaladas, cortes, pancadaria rolando solta. E mal dava para saber qual tartaruga era qual, todas usavam as mesmas máscaras vermelhas na capa.
A novidade agradou e veio o sucesso. Com ele, a promessa de uma linha de brinquedos – que só poderia ser lançada se houvesse maior identificação com o público infantil. Por isso, as Tartarugas Ninja ficaram engraçadinhas, vestiram máscaras de cores diferentes e ganharam personalidades distintas. Foi um sucesso mundial, que rendeu milhares de produtos licenciados – e de dólares – diversas temporadas de desenhos animados, uma série de TV com atores e muitas interpretações no cinema.
As explicações para esse sucesso podem ser muitas. Houve uma linha excelente de brinquedos, uma empatia com os referenciais preferidos dos meninos – brigas e monstros, e até uma identificação com os personagens. Afinal, quem não conhece uma família disfuncional?