A parábola dos zumbis

Eles estão por toda parte!

A força e a sabedoria

Shazam rouba a cena na Coluna Analógica

Faça parte da família

Cowabunga! Saiba mais sobre os irmãos mais inusitados da ficção!

Um Final Feliz?

Fernando Passarelli discute sobre "A Caverna do Dragão"

Calvin e Haroldo foram inspirados em Calvino e Thomas Hobbes

Curiosidade mostra origem dos personagens

Paz, Esperança e Justiça

Simbolismos da trindade DC comics

Motoqueiro Fantasma e Hellboy

"(...) Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do homem, pois o seu coração é inteiramente inclinado para o mal desde a infância". (Gênesis 8:21 NVI).

"Vida Longa e Próspera" foi inspirado no judaísmo

O que tem haver Star Trek com o judaísmo? Muita coisa. Mas, nada é mais emblemático e aparente do que a saudação volcana.

Vida longa e Próspera

Data estelar 3372.7, o local é o planeta Vulcano. O Senhor Spock retorna ao seu planeta natal. O motivo, Spock entra em um período biológico chamado Ponn Far (algo parecido com o período fértil do salmão). Nesse período, eles devem retornar há um determinado local específico para poder ter relações sexuais com uma parceira ou morrer.

Ao chegar no planeta Vulcano, Spock saúda os outros vulcanos de uma maneira bem peculiar. Diferente de nós humanos que temos contatos físicos como apertos de mãos, abraços, beijos, etc. Os vulcanos levantam a mão direita e fazem um sinal com  a mão e dizem: "Vida Longa e Próspera".

Este é o primeiro episódio da segunda temporada denominado: "Amok Time" (No Brasil teve o nome de:
Tempo de Loucura). Da série de TV Star Trek (Jornada nas estrelas, no Brasil). A data, 15 de setembro de 1967 e o local, vários lares americanos.
Mas o que tem haver Spock, a saudação vulcana e o judaísmo?

Uma saudação vulcana ou judaica?

Na maioria dos lares americanos, a saudação vulcana fez muito sentido, afinal, Spock é apenas meio-humano (filho de um vulcano e uma humana) e criado dentro da cultura alienígena vulcana. Nada mais lógico que os vulcanos tivessem uma saudação diferente.

Nos anos 60, no auge do movimento hippie, muita gente relacionou o sinal em forma de V e as palavras "Vida longa e próspera" com o sinal hippie em V com as palavras "Paz e amor". Mas, nesse mesmo dia, em alguns lares judeus americanos, algo chamou muita atenção. Aquele sinal era muito familiar. Era um sinal feito em serviços religiosos judaicos. Esse era o sinal dos Cohanim.

Meu advogado é o meu Senhor...

Te distraindo, idiota!

Lex Lutero

Esse crossover foi obra do Profetirando EreziasSim, são aqueles dois blogs que fizeram fuuusão!

Nu saí do ventre de minha mãe...

...bendito seja o nome do Senhor!